Minha Segunda Vida

Destacado

YohOii, sou a Yoh! Tenho 23 anos e sou tetraplégica desde os 15, após cometer um ato impensado e extremo… Tentei cometer suicídio! 😔 É triste, lamentavel, ASSUSTADOR, porém, sem poder voltar no tempo e mudar tudo, me conformei e aprendi a ser feliz assim! 😉 Quase oito anos se passaram desde então, e agora, após viver experiências dolorosas e várias outras consequências devido ao meu ato, decidi expor minha história na página do FaceBook

( http://www.facebook.com/minhasegundavidaYG )

com o propósito de que, ao saberem meus erros e tudo que um único ato pode causar,  as pessoas reflitam melhor sobre suas vidas e atitudes! 😉 Então boa leitura, e…

Seja bem vindo à minha segunda vida! 💜

Capitulo 23 – A Aparência não é Tudo

Ele ficou bravo consigo mesmo, e disse: “Vai, vai! Mas não conta que eu te contei, heim?! Era pra ser uma surpresa!”, eu fiquei muito feliz e ansiosa para ve-la, mas falei: “Ta bom, mas não conta pra eles sobre a sonda, deixa que eu conto pessoalmente!”, e ele concordou. 😉 Enquanto terminava minha fisioterapia, ele e a S ficaram conversando no sofa, e assim que a fisio saiu, a S se despediu e tambem foi embora, me deixando a sós com meu incrivel e bem humorado irmão! -_- Eu estava tão ansiosa para ver minha mãe e contar sobre a alta, que acabei com a pouca paciencia do JG, que após jantarmos se irritou por eu não parar de perguntar a hora, então pra eu ter mais ou menos a noção do tempo, pensei na grade da programação da “Globo”, pois sabia que minha mãe chegaria por volta das 23h, então seria após, ou durante, o “BBB11″… e foi o que aconteceu! 😊 Quando eu estava prestis a dormir, ela entrou em silencio no quarto, e sem nem antes ligar a luz, assim que a vi, ela sorriu dizendo: “Surpresa!”, e eu, feliz em ve-la, falei: “Mãe?! Nossa que surpesa!”, mas o que me surpreendeu de verdade, foi o que ela levou pra gente! 😛

O que tinha na caixa, era, é e sempre vai ser, uma coisa que eu AMO comer, e que no hospital não tinha… ESFIhAS!! 😮 😮 nossa, nunca havia ficado tão feliz em ver uma caixa de papelão, gente.. Só de sentir aquele cheirinho delas ainda quentes, exalando e predominando todo o quarto, e provavelmento todo o andar tambem, minha boca salivava, e a vontade de ataca-las e me esbaldar, só aumentava, mas é claro que antes de mais nada eu tinha que matar a saudade que eu estava da minha mãe, né?! 💜 Ala largou a caixa com o JG, e me encheu de beijos, e sem que eu precisasse mostrar, ela viu a sonda, mas tambem não ligou para aquilo! ;)Ela me abraçou e beijou muito, até que falei: “Mãe, por favor, diz que trouxe ketchup!”, =/ então ela me desagarrou, e disse: “Ops!”, só pra me assustar, depoius deu risada e disse que trouxe. 🙂 Enquanto finalmente comiamos, e eu me empantorrava, o JG disse: “N, ela já te contou a novidade?”, e eu, quase engasgando, gritei: “FICA QUIETO, SEU ENTROMETIDO!”, e ela disse: “Que novidade, filha?”, então falei: “É que não é certeza ainda, mãe, mas o médico disse que se eu continuar bem até o termino do antibiotico, eu talvez, receba alta na semana que vem!”.. 😱

Ela ficou super feliz, e sorrindo enquanto me dava mais esfihas, disse: “Verdade? Nossa, finalmente, filha! Graças a Deus! Voce vai ver só como voce vai se recuperar rapido em casa, Neka! Agora chega de hospital, credo!”, eu dei risada, mas ainda com receio, falei: “Mas e o pai, mãe? Como ele vai reagir ao saber que eu vou voltar usando esse saco?”, ela, parecendo não gostar muito da minha pergunta, disse: “Ai como voce é besta, Neka! Ce acha que seu pai vai ligar pra isso? E outra, é só por dentro de uma bolsa, quando voce for sair, isso não é problema! O que importa é que voce ta bem, né?! Só isso!”.. Ao ouvi-la fiquei até sem graça, por me importar tanto com aquilo que não tem importancia alguma, então só falei: “Ta, mãe, desculpa! Voce ta certa!”, e ela respondeu: “Hum, voce que não pare com essas frescuras, que voce vai ver só! Voce quer falar com seu pai? Vou ligar pra ele agora!”.. 😮 Nossa, meu coração disparou, e assustada, falei: “A senhora vai contar tudo pra ele? Eu queria contar pessoalmente, mãe! Mas é claro que quero falar com ele!”, e enquanto ela pegava o celular e discava o numero, falou: “Que pessoalmente, o que! Vou contar agora pra ele ficar menos preocupado!”, então falei: “Ahh, ta bom! Mas deixa que eu conto!”, e ela, sem dizer nada, só colocou o celular no meu ouvido, e eu pude ouvir o “alo” do meu pai.. 😊

Ao ouvir a voz do meu pai, gente… nossa, foi maravilhoso! <3Parecia fazer anos que não nos falavamos, então por pouco não chorei enquanto falei: “Oi, pai querido!”, e ele, surpreso me respondeu: “Oow! Olá, filha querida! Como voce ta?”.. (O motivo de dizermos sempre “querido(a)”, é porque em um desenho animado antigo que ele gosta muito, chamado: “Bob pai e Bob filho”, os personagens se falam desse modo, por isso desde que eramos crianças, meu pai fala brincando assim com o JG e eu! 😛💜 ) .. então respondi rindo: “Olha, eu estou muito bem, pai querido, e o senhor, como esta?”, e ele respondeu, como sempre com outra das nossas brincadeiras: “Ah, eu estou bem, mas vou morrer mesmo, então…”, e demos risada! 😮 .. Sei que é estranho, mas são só piadinhas entre nós, gente, não pensem que por ele dizer isso, ele quer a morte ou é depressivo, porque voces verão que nós temos um senso de humor meio incomum, mas é só brincadeira, pois a unica doida da familia sou eu! :p Enquanto riamos, minha mãe me disse em silencio: “Conta logo, senão eu conto!”, então falei: “Pai tenho uma noticia pra te dar!”, e ele disse: “Huum, meu Deus! O que aconteceu agora?”, eu dei risada, e falei: “Calma, pai, é uma coisa boa… eu acho, né?!”, ele perdeu a paciencia, e bravo, disse: “Conta logo, car***o! Quer que eu morra do coração?”. 😮 .. Por que ninguem tem paciencia comigo, gente? 😪

Tendo que acabar rapidamente com o suspense, falei: “É que o Dr. A, me disse que talvez eu receba alta na semana que vem, pai!”, ele ficou muito feliz tambem, e disse: “Oooh, que bom, filha! Vai voltar pra sua casa finalmente!”, então falei: “Mas pai, eu vou pra casa usando uma sonda, um saco de xixi, credo!”, e ele disse: “Ah, sei, igual ao que voce usou na UTI?”.. 😮 Surpresa ao saber disso, confusa, falei: “O que? Eu já usei esse negocio, e não sabia?”, ele respondeu que sim, mas por poucos dias, então falei: “E o senhor não tera vergonha de mim, pai?”, e ele: “Oh, filha! Claro que não! Se voce tem vergonha, a gente coloca dentro de uma sacola da “M,Officer””, eu dei risada, e disse: “Nossa, amei essa ideia, pai querido, mas então vamos ter que comprar mais alguma coisa lá, porque joguei fora as sacolinhas que eu tinha de lá!”. :p 😉 e enquanto a gente ria, minha mãe tirou o celular da minha orelha, e rindo, falou pro meu pai: “Voce para de dar ideia, heim? A gente tem que economizar, mor!”, e novamente colocou o celular no meu ouvido. 😉 :p Mudando de assunto, ele me surpreendeu ao dizer: “A gente já arrumou toda a casa pra voce, filha! Ta totalmente diferente, voce vai ver!”, então falei: “Como assim, pai? O que voces fizeram?”, e ele respondeu: “A gente pegou os moveis da sala, a mesa de jantar, e demos tudo pra S, senão não teria como voce passar com sua cadeira de rodas!”, eu fiquei chocada, e falei: “E agora nossa casa ta vazia? Como assim deram tudo, gente? .. :😰😰

Então ele respondeu: “Não ta vazia, ta acessivel pra voce, filha!”, eu fiquei em silencio por um instante enquanto tentava imaginar como minha casa tinha ficado, até que ele disse: “Depois eu mando umas fotos e o JG te mostra, mas ficou bonito, voce vai ver!”, gostando da ideia, falei: “Aaah, otima ideia, pai querido. Obrigada!”. 😉 Mudando de assunto, ele disse: “Ah, já compramos sua cadeira de banho, viu? Agora falta a outra, mas é muito cara, filha, então achei uma empresa que aluga cadeiras de roda, e vamos alugar por enquanto, ta?”, e eu falei: “Nossa, sério, pai? Achei que voces ainda não haviam nem pensado nas cadeiras, muito menos que já cuidado disso! Obrigada, gente!”, então ele disse: “O louco! Claro que pensamos, Neka! Mas foi até melhor não ter comprado a outra ainda, porque tem que ser daquelas reclinaveis, com o apoio pra cabeça, né?!”.. Eu não entendi a que ele estava se referindo, pois pra mim, até então só existia um tipo de cadeira de rodas, que é o mais comum! =/Então falei: “Como assim, pai? Enconto pra cabeça? Reclinavel?”, ele respondeu: “É, senão voce não consegue ficar sentada, não é?”..

Eu dei risada, e falei: “Claro que consigo, pai! Eu sento normalmente, ué!”, ele pareceu ter ficado surpreso e contente ao saber disso, e falou: “Nossa, que bom, filha! Então voce consegue manter seu pescoço firme? Que otimo!”, eu dei risada, e disse: “Sim, pai, consigo! Fica tranquilo!”, e ele falou: “Sabado eu vou ai, só não fui hoje porque…”, eu o interrompi, e muito empolgada, falei: “SÉRIO? VEM MESMO?”, ele ficou rindo, e disse: “Vou sim! Vamos de manhã, antes da N ir pro trabalho!”, eu disse que tudo bem e que iria espera-los, mas então minha mãe disse: “Meu celular vai descarregar, quanto tempo ha mais voces vão conversar? Já to com dor no braço!”, e deu risada. :p Me despedi do meu pai, mesmo sem querer, dizendo: “Ta bom, pai, agora vamos desligar, senão a mãe vai matar a gente!”, ele deu risada, e disse: “Ta bom, filha, o pai ama voce!”, e eu disse: “Tambem te amo, pai! Fica bem, boa noite!”. 😥 ❤ Foi horrivel ter que me despedir! 😥 Assim que desligamos, enquanto eu comia mais um pouco, meu pai enviou as fotos para o JG, e por mais que minha casa continuasse bonita, não gostei muito, mas só por causa do fato que motivou tada aquela mudança! =( Depois de comermos, minha mãe e o JG desceram pra fumar, me deixando a sós com as lembranças da conversa com meu pai, e o alivio junto a alegria de saber que eles me aceitam e estavam preparados pra nossa nova vida! 😍

Não demorou até que eles voltaram para o quarto, e enquanto foi tomar banho, minha mãe pedia ao JG para que arrumasse a poltrona pra ela poder dormir junto a mim novamente! ^_^ O triste foi que ela demorou muito, então acabei dormindo antes mesmo de dar “boa noite”. =( Por sorte, por volta das 4h30 da manhã, quando o alarme do celular tocou pra ela ir para o trabalho, pude me despedir ganhando um beijo e um abraço bem apertado dela, né?! Pois até então, eu ainda não conseguia nem mesmo abraçar uma pessoa… (e acreditem, isso era torturante, gente! 😔) mas mesmo assim pude sentir o amor dela por mim! 💜 Logo que ela se foi, tentei voltar a dormir e acabei cochilando um pouco, até acordar com a enfermeira ao meu lado dizendo: ”Yo, voce perdeu o acesso, teremos que pergar ou veia, ta bom?”’, então. morta de sono ainda, falei: Tá bom, tia, mas pega nos meus pés, ou nas pernas, sei lá! Contanto que seja aonde não sinto, pode furar a vontade!”. ela deu risada dizendo que iria tentar, e eu falei: Então vou voltar a dormir, pois já que não sinto mesmo, para mim será como se nada estivesse acontecendo!”, mas não foi tão fácil assim! 😠 Do nada, assim que fechei os olhos, meu quarto foi invadido por três enfermeira que iria ajuda-la, porque já sabiam que era quase impossível encontrar uma boa veia em mim.. 😒 Enquanto eu continuava sonolenta, fiquei observando elas furarem meus pés umas dez vezes até que finalmente encontraram uma que não estourou com o acesso, mas quando terminaram meu sono já tinha ido embora, e não demoraria muito até que a S chegasse.. Então preferi espera-la para poder tomar cadê da manha!

Alguns minutos depois, a S chegou falando no celular, e como eu estava estressada por não ter conseguido dormir bem, olhei pra ela de um jeito, que ao me ver, ela disse: ”Bom, agora tenho que desliga, viu? Depois ligo pro ce! Tchau!”, e desligou o celular, toda apavorada, tadinha! 😆 Eu permaneci em silencio enquanto ela, tambem calada, ficou sentada na poltrona, ate o café chegar, e ela vir me dar. Durante o café, temendo que eu fosse grossa, ela disse: ”O que sua mãe falo quando viu a sonda, fia?”, e eu, abrindo um sorriso, respondi: ”Ela brigou por eu me importar tanto com isso, e também falou pra colocarmos numa bolsa quando formos sair!”, ela deu risada, e falou: ”Ta veno, fia, eu disse que ela num ia liga! E pro seu pai, oce falo?”, eu disse: ”sim!” com a cabeça, pois estava mastigando, e ela perguntou qual havia sido a reação dele, então falei: ”Tambem não deu a minima, e disse que já usei isso na UTI! Só que acho que ficou chateado quando contei achar que eles ainda não haviam nem pensado nas coisas que precisarei agora, como as cadeiras e tal..”, e ela disse: ”Oxii, fia, craro que pensam. Ja até tem uma cadara lá, e eles tamem me deram uns movis pra ter espaço pro ce!”, eu olhei pra ela, e séria, falei: ”E custava voce ter me contado isso, S?”.. e então nossa conversa fo interrompida pela fisioterapeuta, que entrou no quarto e me assustou, dizendo: ”Bom dia, Yo! Se prepara porque hoje faremos algo diferente, e não adianta nem reclamar!” .. 😲

Com medo do que me esperava, olhei pra fisio, e falei: ”Meu Deus, o que vamos fazer?”, ela, sorrindo, disse: ”Hoje vou te sentar, Yo!”.. Por um instante respirei aliviada, dei risada, e falei: ”Caramba, tia, que susto, meu! Ta, eu sento, mas tenho que tomar banho antes de ir pra poltrona, esqueceu?”, e ela disse: ”Não, Yo, voce não vai pra poltrona, vai sentar aqui na cama mesmo!”, eu e a S, olhamos uma pra cara da outra, depois voltei a olhar pra fisio, e disse: ”Tia, eu já to sentada na cama!”, ela começou a rir, e enquanto colocava as luvas e o JG foi embora sem me dar ”tchau”, ela disse: ”Voce vai ver o que vamos fazer, só não fique com medo e nem grite!”. 😱 Ela me deixou apavorada, mas tentei me conter e só esperar pelo o que viria. Ela então se aproximou, abaixou as grades da cama, e disse, enquanto colocava minhas pernas pra fora da cama: ”Yo, vou te sentar na beira da cama, assim podemos saber se voce ainda tem o controle do tronco, ok? Não precisa ter medo, a S e eu não iremos te deixar cair!”, mas é claro que fiquei com medo, e enquanto ela segurou em meus braços, me puxando devagar, eu fechei os olhos e fiquei dizendo: ”Ai, meu Deus, eu vou cair! Eu vou cair!”, até a fisio dizer que eu já estava sentada, e assim que abri meus olhos senti uma tontura horrivel , que claro, só fez piorar a situação!

A tontura veio com tudo, me fazendo chorar e implorar pra deitar, mas como a fisio foi persistente, me manteve sentada até eu melhorar. -_- Já melhor, pude notar que sem um apoio nas costas eu não conseguia me manter sentada. Senti até falta de ar pelo esforço que estava fazendo para tentar ficar com as costas e o pescoço reto, então, com uma mistura de dor, desanimo e raiva, olhei pra fisio, e falei: ”Nem ficar sentada eu consigo?!”, e ela respondeu: ”Yo, calma, isso a gente pode recuperar na fisio, é só se esforçar! Não precisa ficar triste!”.. Mesmo assim, o fato de não conseguir fazer uma coisa tã simples acabou com meu dia! ☹ A fisio, percebendo que fiquei mal, para me destrair, tirou suas mãos que estavam me mantendo equilibrada, me fazendo levar um susto e dar rrisada, pois achei que ela fosse me deixar cair para o lado, já que eu tambem não tinha nem equilíbrio! 😑 Após eu ”voltar ao normal”, ela e a S, finalmente me deitaram, e logo que a fisio saiu, pensei que teria um tempo pra ficar tranquila antes do banho, mas não tive esse tempinho, não! 😣Não demorou nada até que as enfermeiras entraram pra me dar banho, e como sempre, eu sentir aquelas dores horriveis, que pareciam piorar mais, e mais… fazendo com que eu, naquela época, só odiasse minha segunda vida, gente! 😢

Capitulo 22 – E dai?

Elas olharam uma para a outra, e sem ter muita certeza, disseram: “Ah, isso não sei lhe responder, Yo, mas não se preocupe com isso, depois voce pergunta pro seu médico! Agora nos conta, já tem previsão de alta?”, eu respirei fundo, e falei: “Ainda não! To com infecção urinaria, tenho que trata-la primeiro!”, e elas, enquanto se levantavam, disseram: “Ah, mas jaja voce estara em casa, voce vai ver! Agora temos que voltar ao trabalho, mas outro dia passaremos no seu quarto, tá?!”, eu sorri, e falei: “Ta bom, meninas! Agora vou pra cama, to morrendo de dor e sono!”, elas me abraçaram, e enquanto a V me tirava de dentro da UTI, me despedi com um sorriso.^_^ Voltando para o quarto, a V disse: “E então, gostou do passeio, Yo?”, eu dei risada, e falei: Foi otimo sair do quarto, tia, obrigada! Mas seria muito melhor sair do hospital, e não voltar mais, né?!”, ela sorriu, e quando chegamos ao quarto, o JG sorriu, e disse: “E ai, gostou do role na cadeira? Ficaram tanto na UTI, que pensei que tinham te internadlo lá de novo!”, eu dei risada, e falei: “Credo, nem brinca com isso, JG! Agora ajuda a me deitar, por favor, to com muita dor!”. =/

Eles me colocaram na cama, e já a sós, perguntei para o JG: “O que o pai disse quando voce falou que sentei?”, e ele, sem olhar pra mim, disse: “Não falou nada, mas deve ter gostado. Voce sabe como ele é, Neka, ele não vai dar pulos de alegria, mesmo estando feliz!”, eu me calei, pois ele estava certo, meu pai nunca demonstrava estar feliz ou triste, sempre se mantinha sério e “indecifravel”. =/ Após algum tempo o JG desligou as luzes para dormirmos, mas antes falei: “Voce acha que algum dia ele me perdoara, JG?”, meu irmão, sem saber o que dizer, se calou e fingiu não me escutar, fazendo com que meu sono passasse, e o silencio junto ao remorso voltassem a me torturar durante horas! =( 😥 Não sei porque, gente, mas na minha cabeça, o olhar do meu pai assim que leu as mensagens, era como se ele tivesse me dito: “Voce não é mais minha filha! Tenho vergonha de voce!”, sei que é horrivel dizer isso, sabendo o quanto ele sofreu e o quanto me ama, mas aqueles pensamentos custaram a sair da minha cabeça! 😥 ( ❤ nossa, pai, me perdoe por não ter valorizado seu amor! <3).. Depois de horas chorando, consegui pegar no sono, mas um pouco antes do amanhecer, ao abrir os olhos vi o JG novamente me olhando e chorando, enquanto eu dormia… :😪

Me assustei ao ve-lo, eu não sabia se chorava junto, ou se o afastava, como fiz na primeira vez, mas acabei dizendo: “Para de chorar, por favor, se não eu…”, ele olhou pra mim, e me interrompeu, gritando: “Se não o que? Voce vai pular da janela de novo?”, eu me mantive, aparentemente, calma, e falei: “JG, se acalma!”, mas ele pareceu não querer me ouvir, e continuou chorando enquanto dizia: “Eu não aguento mais esse inferno que voce se colocou, Neka. Me perdoe por dizer isso, mas eu preferia ti ver morta e em paz, do que ve-la sofrendo presa numa cadeira de rodas!”. 😥 Nossa, foi tenso ouvir isso, gente, mas o que me tocou mais, foi saber que ele pensava igual a mim! =( Tentando não demonstrar minha dor, falei: “Eu sei que ta dificil! Me perdoa por ta fazendo voce passar por isso, mas eu não tenho como voltar atras, JG!”, mas foi impossivel conter as lagrimas, quando ele se debruçou sobre minha barriga, e enquanto chorava muito, dizia: “Eu sei, Neka, eu sei!”.. =( Eu queria poder abraça-lo e consola-lo, mas só o que pudi fazer foi chorar junto a ele por horas, até que se acalmou e foi se deitar no sofa. 😥 Já de manhã, apos não ter dormido quase nada, o Dr. A, veio ao meu quarto, e muito serio, disse: “Bom dia, moça! Tenho uma noticia para lhe dar!”.. 😮

Fiquei preocupada ao ouvir a palavra “noticia”, mas eu estava tão desanimada, que apenas o olhei, enquanto ele segurava em minha mão, e me falou: “Pelo o que voce já sabe, esta tratando de uma infecção urinaria, não é?”, continuei calada, e falei “sim” com a cabeça, e então, ele apertando forte minha mão, falou: “Pois é, Yohanna, voce esta reagindo bem ao antibiotico, que acaba nesse fim de semana, e se voce…”.. Fiquei tão feliz ao ouvi-lo, que o interrompi, dizendo: “Sério, doutor? Então não vou precisar da sonda, né?, ele, desviando o olhar, respondeu: “Então, nós temos que dar um jeito dessas infecções serem menos frequentes, Yohanna, e talvez, a sonda de demora seja nossa aliada. Então já pedi para que após o banho a coloquem em voce!”.. Eu fiquei literalmente, assim > :o< , sem palavra, sem reação, apenas pasma! 😥 Fiquei olhando pra ele, calada, até que “acordei”, e começando a chorar, falei: “Legal, já não bastava depender de uma maldita carroça, eu agora vou ter uma bolsa de urina ligada a mim 24h por dia? E pra sempre?”, e ele disse: “Calma, é só um teste, talvez não seja pra sempre!”, eu olhei pra ele, e falei: “Talvez, doutor? E quanto tempo a mais eu terei que ficar internada, até que tenham certeza?”, e ele me surpreendeu ao dizer: “Bom, se voce permanecer bem e sem febre, até o fim do antibiotico, voce recebera alta na semana que vem!”.. :

60008957-emoji-llorando-triste-emoción-mala-llorando-emoticon-Pode ser estranho pra voces, mas eu não gostei de receber aquela noticia, gente! Ao imaginar as pessoas me verem usando aquilo, me amedrontou, me apavorou!  =/ Olhei para o doutor, e enquanto tentava soltar minha mão que ele estava segurando, falei: “O senhor vai me mandar pra casa com aquilo? Ah, não! Por favor, não faça isso, doutor!”, ele soltou minha mão, e disse: “Querida, voce não tem que se preocupar, muitas pessoas necessitam disso, é normal! E como eu já lhe disse, talvez voce não a use pra sempre, isso é só um teste!”, então, chorando muito, e inconformada, falei: “Eu sei que muitas pessoas usam, mas eu só tenho 15 anos! Como vou ter coragem de frequentar a escola, usando essa coisa nojenta? Isso sera humilhante, Dr. A!”, ele voltou a pegar na minha mão, e ao enxugar minhas lagrimas, disse: “Sinto muito, princesa, mas sua saude vem em primeiro lugar, tente entender! Tenha um bom dia!”, e saiu do quarto! =( 😥 Naquele momento fiquei tão brava, com tanto odio de mim mesma, que quando a S chegou e disse: “Bom dia, fia!”, pra eu não ter outra das minhas “explosões” e acabar descontando minha raiva nela, abaixei a cabeça, fechei os olhos, e só chorei enquanto mordia minha boca! =( 😥 😡

Ao me ver daquele jeito, a S, como sempre muito discreta, gritou: “O QUE ACONTECEU, FIA?”, e claro, que o JG acordou, né?! 😡 -_-.. Tentando disfarçar, falei: “Não é nada, S!”, e em silencio, falei pra ela, sem que meu irmão percebesse: “Fica quieta, e enxuga meu rosto, por favor!”, por sorte ela entendeu e fez rapidamente o que pedi, assim o JG nem percebeu nada! =) Um pouco mais calma e conformada, tomei meu café em silencio, sem falar sobre as “novidades”, enquanto o JG se trocava pra ir embora, e assim que ele saiu, falei: “Talvez eu receba alta na semana que vem, S!”, ela ficou super feliz, e disse: “Oh, fia! Era por isso que ce tava chorano, então! Ta feliz!”, e eu, ironica, falei: “O se to! Super feliz!”, ela não entendeu o porque eu estava agindo daquele jeito, então falou: “Ué, por que oce ta chorano agora, fia? Oce não qué volta pra casa, pro seu quarto?”, então olhei pra ela, e disse: “Quero, droga! Claro que quero, mas vou ter que sair daqui numa cadeira e acompanhada por um saco de urina!”, ela ficou surpresa, e disse: “Oce vai usa a sonda, fia?”, e quando eu respondi “sim” com a cabeça, ela falou: “Ah, mais num tem poblema, fia! Eu ponho ele dentro da sacola do “Extra”, e ninguem vai ve!”. 😮 Nossa, por mais irritada e triste que eu estava, foi impossivel não começar a dar risada, gente! 🤣🤣
Quando comecei a dar risada, a S permaneceu séria, e disse: “Por que oce ta rino? To falano sério, fia! Quando nóis for sai, eu coloco o saco dentro de uma bolsa, penduro na cadera, e pronto!”, ai falei: “Ta, S! Vou aceitar sua sugestão! Mas só se voce me prometer que na proxima vez que eu estiver brava, não me fara dar risada, ok?”, e ela respondeu: “Até agora eu num sei o que fiz pro ce ta rino, fia!”, e então a fisio chegou, pondo um fim na minha curta sessão de risos! :p Fiz meus exercicios matinais, tentando de certa forma “segurar” a fisio o maximo de tempo possivel, pois sabia que assim que ela saisse, as enfermeiras viriam me dar banho e fazer o procedimento que eu tanto temia, mas como era inevitavel… não deu para escapar! =( 😡 Logo que a fisio saiu as enfermeiras entraram, e por mais que eu quisesse evitar, decidi ficar quieta e me conformar de uma vez! Como sempre, me colocaram na cadeira, me deram banho, mas logo que me deitaram e fizeram o curativo, vi a enfermeira pegar uma seringa GIGANTE e uma espece de canudo enorme de borracha, que em uma ponta havia uma bolsa, então falei: “Meu Deus, tia, como voce vai fazer isso? Não! Esquece minha pergunta, eu nem quero saber! Só faz logo, por favor! “..😪😪

Já que não pudia sentir meu corpo, preferi fechar meus olhos e assim não saberia o que estavam fazendo, mas não adiantou muito, porque durante todo o procedimento a S ficou dizendo: “Nossa, fia, ce num ta sentino memo? Tem certeza? Meu Pai amado, como podi?!”. -_- O procedimento levou alguns minutos, e logo que a enfermeira disse: “Pronto, Yo, terminamos!”, abri os olhos, e ao ver aquilo em mim, falei: “Que horror, gente! Esse negocio parece com uma placente que esqueceram de cortar o cordão umbilical!”, elas deram risada, mas eu continuei séria, e disse: “E se isso prender em algum lugar e ser arrancado de mim, o que acontece, tia?”, ela respondeu: “O que segura ele dentro de voce é uma espece de balãozinho, que se for puxado só vai estourar e sair, Yo, mas ai voce tera que voltar ao hospital para que coloquem outra sonda!”, eu fiquei mais aliviada ao ouvir aquilo, e enquanto as enfermeiras estavam saindo do quarto, a S me fez rir novamente, ao dizer: “Achei que se arrancasse ela oce num ia mais pode te finho!”, e eu disse: “S, a sonda ta na minha bexiga, não no meu utero. Então relaxa!”.. :p O dia passou bem rapido após almoçarmos, pois nós duas acabamos dormindo, e só acordamos quando a fisio me chamou, e o JG chegou dizendo: “Humm, tenho uma otima noticia pra voce, Neneka!”..

Fiquei ansiosa e curiosa, assim como a S, a fisio e voces ficaram, então perguntei, muito empolgada: “Que noticia, JG? Fala logo!”, mas o filho da mãe, só falou: “A otima noticia é que a noite voce tera uma surpresa!”, -_- fiquei brava e irritada, tentei convence-lo a contar, mas como ele não cedeu, passou pela minha cabeça que talvez ele já soubesse sobre minha provavel alta, e para acabar com minha duvida, falei: “Viu o que colocaram em mim hoje? Vou receber alta usando esse negocio, JG!”, mas percebi que até então, ele não sabia de nada, pois sem nem mesmo olhar pra sonda, surpreso, falou: “Como assim? Já falaram sobre sua alta? Deram uma previsão?”, e enquanto a fisio me alongava toda e a S se arrumava para ir embora, respondi: “Sim, falaram! Mas voce já não sabia? Não era isso que voce tava enrolando pra contar?”, e ele disse: “Não! Então agora vou avisar a N e o pai!”, então gritei: “NÃO! Não precisa avisar, ainda não é certeza!”, mas sem ligar para o que eu dizia, enquanto digitava uma mensagem, pensando em voz alta, ele falou: “Vou avisar o pai, mas como a N vem dormir aqui, conto aqui mesmo!”, e eu disse: “A mãe vem pra ca? Essa é a surpresa?”..💜😍

Capitulo 21 -Até o Final do Corredor

Assim que o jantar chegou, o JG veio me dar, e ainda em silencio, enquanto eu comia minha salada, percebi que o cheiro da comida não estava me causando enjou, então falei: “JG, me da um pouco desse frango e de arroz?”, ele me olhou, e muito surpreso, disse: “Pra vomitar tudo depois, como sempre?”, e com receio, eu respondi: “Acho que to melhorando, então vou tentar comer, ué! E outra,, se eu vomitar não sera voce quem tera que me limpar, então para de emplicar!”, ele ficou quieto e, se segurando pra não me xingar, foi me dando a comida aos poucos, e surpreendentemente, consegui comer tudo que havia no prato e não passei mal depois. ^_^ Logo que terminamos de comer, uma enfermeira de meia idade entrou no quarto, e de batom vermelho e um sorriso, falou: “Oii, Yo e JG! Sou a V, boa noite! Como estão? Precisão de algo?”, respondi que estava bem, e o JG, como sempre muito simpatico, a abraçou e lhe deu um beijo, a deixando mais sorridente ainda.. :p Ela ficou conversando conosco por alguns minutos, até que me surpreendeu com uma pergunta.. 😮 😮

A enfermeira disse: “Yo, ta uma noite gostosa, por que voces não saem um pouco do quarto?”, não entendi o que ela quis dizer, então dei risada, e falei: “Oxi, tia.. Posso sair do quarto com a cama, sem que seja necessario?”, ela sorriu, e disse: “Ué, Yo, voce pode sentar na cadeira de rodas!”. 😮 Ao ouvir as palavras “cadeira de rodas” meu coração disparou de uma forma que pude senti-lo pulsando em meu peito, pois aquela seria a primeira vez que sentaria em uma, e não poderia me levantar dela! :'(Assustada com a ideia, para não ter que sentar decidi dar desculpas, e falei: “Ah, não, tia! Eu to cansada e com dor, deixa pra outro dia!”, mas ela ficou insistindo tanto, que o JG perdeu a paciencia, e disse: “Chega de enrolação, Neneka! Voce vai sentar sim! Nunca vi, não faz nada e ainda tem preguiça até de sentar?!”, então falei: “Ta! Ta! Eu sento um pouco, mas só um pouco!”. =( Enquanto a enfermeira saiu para buscar a cadeira, vi o JG escrevendo no celular, e falei: “Ta fazendo o que?”, e ele respondeu: “Mandando uma mensagem pro pai, dizendo que voce vai pra cadeira!”, comecei a dar risada, e falei: “Nossa, voce é rapido, em Datena?! Caramba!”, e então a enfermeira chegou com a cadeira, fazendo meu sorriso sumir! =( :’

EditedImage (16)Ao ver a cadeira, me deu uma tristeza, gente.. 😥 Nunca havia usado uma, nem mesmo de brincadeira, pois sempre pensei: “Deus me deu pernas para serem usadas, então não tenho porque sentar se posso ir caminhando!”, mas por ironia do destino, ali estava eu, com pernas, mas sem poder dar um passo sequer! 😥 Ao tentar disfarçar minha frustração, olhei para o JG, que tentando esconder os olhos vermelhos, continuava mexendo no celular, e com um sorriso forçado, falei: “Então, manda um beijo pro pai e diz que to com saudade! Mas agora vem ajudar a tia, JG!”. ele levantou-se e junto a V, me transferiram para a cadeira pelo lençol, desse modo eu não senti muita dor! =/ Assim que sentei, talvez pelo choque da minha atual realidade, minha pressão caiu, e passei um pouco mal, mas como eu não queria continuar sentada, o que fiz foi ser dramatica e exagerada, comecei a gritar: “Eu vou desmaiar, gente! Me deitem, por favor, senão irei desmaiar!”, mas foi inutil, pois eles só ficaram dizendo: “Se acalma que voce vai melhorar! Se acalma!”, e me mantiveram sentada

Após minha imaturidade ser vencida pela persistencia dos dois, me acalmei, e ao dizer que estava bem, sai do quarto sendo empurrada pela V, enquanto o JG ficou me olhando da porta do quarto. =/ Assim que sai no corredor podendo olhar para frente e não apenas para o teto, como quando na cama, passei por tres pessoas que usavam o uniforme da UTI, e ao reconhecer a voz de um rapaz, falei: “Espera! Tia, volta até eles, por favor!”, ela então voltou, e sem que ele percebesse, me parou atras dele, e eu falei: “Oi, tio W! Se lembra de mim?”. 😮 Quando ele se virou e olhou em meu rosto, me emocionei ao lembrar da dor em que senti e no apoio que ele me deu quando durante a fisioterapia com ele, descobri que fiquei tetraplegica! =( Ele, parecendo não acreditar estar me vendo, sorriu, e enquanto se agaichava e pegava em minha mão esquerda, disse: “Yohanna Gerotti, como eu poderia me esquecer da bronca que voce deu nas enfermeiras ao ver que cortaram suas unhas?!”, eu, mesmo chorando, dei risada, e fatei: “Nossa, que bom que só se lembra dessa parte, se não…”, ele me interrompeu, e emocionado, enxugou minhas lagrimas, dizendo: “Se não, mão saberia a guerreira que voce, Yo?!”.. =)

Eu sorri mais uma vez, e ele disse: “Por que lembrar de suas lagrimas, se seu sorriso é tão bonito, né?! Mas me diga, como voce esta?”, e eu respondi: “Ah, to viva, e isso já é o bastante!”, ele sorriu, e enquanto dizia: “É isso mesmo, Yo, voce esta viva, e só isso importa!”, o celular dele tocou e ele se despediu me dando um abraço, pois houve uma emergencia e ele precisou ir ver um paciente. =/ Depois que ele se foi, continuei a “rodar” pelo corredor, e a V disse, enquanto empurrava minha cadeira: “Nossa, como voce conseguiu se lembrar da voz dele, tendo acontecido tantas coisas com voce, Yohanna?”, eu dei risada, e disse: “É impossivel não lebrar da voz dele me mandando tossir, e do sorriso verde dele, por causa do aparelho nos dentes, tia!”, ela deu uma gargalhada, e quando chegamos no fim do corredor, ela virou a cadeira e enquanto voltavamos pro quarto, perguntei o que tinha no outro lado do corredo, porque tinha uma porta lá,, que despertou minha curiosidade, e então ela disse: “Lá é a UTI, onde voce ficou. Quer ir até lá e rever as meninas?”..

Eu sorri, e mesmo com receio, falei: “Sim! Vamos lá, mas eu poderei entrar, sera?”, e a V disse, enquanto já estavamos em frente a UTI: “É o que veremos!”, e apertou a campainha. Ao ouvir aquele som, imediatamente me veio a lembrança de todas as vezes que meus pais me visitaram, pude até sentir o perfume da minha mãe, e a felicidade e paz que eu sentia ao ve-los caminhando até mim! =) ❤ Assim que abriram a porta, falei: “Oi, tia!”, ela sorriu, e surpresa, disse: “Yo?! Nossa voce ta otima!”, eu não a reconheci, então falei: “Siim, sou eu, tia! Desculpa, mas não me lembro de voce!”, ela deu risada, e disse: “Não se lembra porque fiquei com voce só em sua primeira noite aqui, depois sai de ferias! Mas entrem, as meninas estão ali!”. Eenquanto a V entrava comigo, e eu dizia: “Mas se eu entrar vou poder sair de novo, né?!”, vi tres das enfermeiras que cuidaram de mim, e que ao me verem se emocionaram, e disseram: “Yo?! Meu Deus, não acredito! Que surpresa menina!”, eu dei risada, e disse: “Nossa, se lembram de mim? Fui tão rabugenta assim?”, e enquanto eu olhava para a cama em que acordei na minha primeira noite, elas disseram: “Rabugenta? Não muito, mas é impossivel esquecer do trabalho que deu pra gente tirar as folhas das arvores, que ficaram nesse seu cabelão!”..

Eu voltei a olhar para elas, e ao lembrar vagamente daquele momento, dando risada, falei: “Nossa, é verdade, eu lembro de ficar reclamando de dor, porque voces estavam puxando muito meu cabelo!”, elas riram, e disseram: “Sim, e voce não queria que cortassemos suas unhas, lembra?”, e eu disse: “Claro que lembro, mas mesmo assim cortaram sem que eu percebesse! Mas me lembro de quando foram cortar as dos meus pés, e uma disse para a outra: “Fecha os olhos, porque se a unha voar…”, mas mesmo assim, antes de voce terminar a frase, foi exatamente o que aconteceu! A unha voou no olho dela, lembra?”, elas, rindo muito, disseram: “Claro! Meu Deus, como voce lembra dessas coisas, se voce estava quase inconsciente? Voce é inacreditavel!”, eu ri, e disse: “As lembranças estão vindo agora, vendo todo esse lugar!”, elas, curiosas como eu, me perguntaram: “Sério? Do que voce ta lembrando, Yo?”, e eu disse: “De quando a T, a enfermeira que segurava em minha mão pra eu fazer o Bipap, me trouxe uma caixa do chocolate “Amandita”. Lembram?”, elas, surpresas disseram: “Nossa, claro! Toda vez que uma de nós passavamos por sua cama, voce pedia para que lhe dessemos um, Yo! Voce esquecia até seu nome, mas daquele chocolate, não!”, e enquanto eu dava risada, me surpreendi ao ver o Dr. F, o médico que eu achei ser um espirito, lembram? .. 😮 😮

Ao olhar para ele, me deu um frio na barriga, ele pareceu tão sério, e em silencio, veio se aproximando de mim, até que com medo, falei: “Meu Deus, doutor, diz alguma coisa, porque eu to quase saindo correndo daqui!”, finalmente ele deu risada, e enquanto se agaixava, disse: “É que eu tava vendo se voce ainda achava que sou um espito, princesa!”, eu sorri, e disse: “Não, não acho! Mas voce continua me dando medo!”, ele pegou em minha mão, e disse: “Mas me conta, como voce esta? A sensibilidade e os movimentos de alguma parte do corpo, voltou?”, eu olhei para o meu braço direito, fazendo com que ele olhasse tambem, e ao me ver mexe-lo um pouco, muito surpreso, o medico disse: “Nossa, que maravilha! E o esquerdo?”, então dando risada, falei: “Caalma, doutor! Não exija tanto de mim, poxa!”, ele e as meninas riram muito, e mudando de assunto, ele me perguntou: “E esse seu coração, Yo? Ta conseguindo controla-lo? É inacreditavel o modo que ele disparava sempre que voce via seus pais!”, e enquanto eu sorria, as enfermeiras disseram: “É linda a ligação que voce tem com sua boadrasta, Yo. Ela e seu pai te amam muito, menina!”.. ❤

Eu, um pouco emocionada, falei: “Eu sei que me amam, pois continuam ao meu lado, mesmo eu tendo causado tanta dor e decepção! Sinceramente, eu não estaria viva se não tivesse mais o amor deles!”, todas balançaram a cabeça, dizendo: “Nós sabemos disso!”, e o Dr. F, disse: “Todos nós e eles tambem sabem disso, Yo! Agora me desculpe, princesa, mas o “Japa” aqui, precisa atender uns pacientes! Foi otimo reve-la, continue sorrindo!”, nos despedimos e ele saiu correndo. :* ^_^ Após ele sair, voltei a olhar para a cama onde fiquei, e ao perceber, uma enfermeira disse: “Ei, Yo! Do que voce ta lembrando, hein?”, eu, sem nem mesmo olhar para ela, pensando, falei: “Nas minhas alucinações! Me lembro perfeitamente delas, pois eram muito realistas, gente! Me lembro de andar por aqui durante a noite, pudi até sentir o chão frio em meus pés descalços, acreditam? Por isso foi impossivel acreditar no meu pai dizendo que fiquei tetra!”, elas se emocionaram junto a mim, e enquanto uma dizia: “Mas já foi, Yo, não pense mais… “, a outra, mudando de assunto a interrompeu, dizendo: “Yo, e seu namorado? O B veio te visitar?”.. Eu levei um susto ao ouvir a pergunta, pois não lembrava de ter falado sobre ele, mesmo assim respondi: “Não, a gente terminou!”, e então começaram as perguntas…

Me perguntaram o por que do termino, e eu disse: “É melhor assim, gente!”. Perguntaram quem terminou e se eu ainda o amava, e respondi: “Eu terminei! Continuo amando ele, mas tenho outras prioridades agora. Além do mais, minha familia jamais o aceitaria, e eu não quero trazer mais transtorno pra eles!”, e as perguntas continuaram, até que pra mudar de assunto, falei: “Alguma de voces cinco estava de plantão quando cheguei aqui?”, e para minha surpresa, uma delas disse que sim! :oImediatamente, perguntei: “Me disseram que não tive nenhum arranhão, tia, é verdade?”, ela disse que sim, mas eu, insistente e teimosa, falei: “Gente, isso não é possivel! Eu cai de 15 andares, em cima de uma arvore, como eu posso não ter tido um arranhão, nenhuma gota de sangue? Não da pra acreditar que os galhos não me machucaram!”, ela deu risada, e disse: “Pois pode acreditar, Yo! Nós procuramos ematomas e ferimentos, mas o unico sangue que havia, era porque voce estava “naqueles dias”, lembra?!”, nessa hora levei outro susto, e falei: “Nossa, é mesmo! Naquele dia liguei varias vezes pra minha mãe, pra ela me trazer absorvente! Mas gente, falando nisso, que dia é hoje?”, e elas disseram: “Hoje é dia 17 de janeiro, por que, Yo?”, e um pouco confusa, falei: “Pelo que sei ainda não veio pra mim, e era pra ter vindo no dia 2… Isso é normal?”.. 😮 =/

Capitulo 20 -Temperamental

Me ouvindo fazer aquela pergunta, pude ver seus olhos se enchendo de lagrimas, e ao se levantar e sentar ao meu lado, o JG disse: “Não pensa assim, Neneka! Ta dificil pra todos, não só pra voce!”, eu, tola e imbecil, fiquei indignada ao ouvi-lo, e falei: “Ta dificil pra todos, quem? Até onde sei, a unica aleijada, sou eu! Só eu não terei mais uma vida util! Só eu vou precisar da ajuda de todos, pra sempre! Só eu, JG, só eu joguei minha vida pela janela!”. 😡 Meu irmão ficou me ouvindo calado, e assim que terminei, olhando em meus olhos, ele disse: “Não acredito que com tudo que aconteceu, voce ainda continua a mesma estupida, egoista, que só encherga o proprio nariz!”, muito irritada, o mandei se calar e que me deixasse em paz, mas, então ele disse: “Calar minha boca? Não, agora voce vai me ouvir! Voce sabia que o pai e a N, tiveram que fazer tres emprestimos bancarios, pra poder pagar UMA PARTE de todos os seus gastos? Voce tem ideia de como ta sendo encarar os olhares e as perguntas dos nossos visinhos, sendo que só queriamos tentar esquecer por um minuto, o que voce fez? Voce sabia que uma noite, depois de vir te visitar na UTI, o pai me ligou do ponto de onibus, porque queria ser assaltado, pois reagindo, talvez o matassem e colocaria um fim em todo esse sofrimento?!”.. 😮 😮 😥

cartoon illustration of a bomb with an angry faceFiquei pasma, chocada, sem saber o que dizer ao ouvir tudo aquilo. Não dava pra acreditar que a dor e a decepção que causei em meu pai, meu idolo, foi tão insuportavel que o fez desejar a morte. Foi peturbador saber no quanto meu ato estupido e inconsequente, havia destruido toda minha familia. 😥 Fiquei tão envergonhada, que sem conseguir nem mesmo olhar pro JG, passei o restante do dia sem dizer uma unica palavra, até que, já deitada, nosso jantar chegou. =/ Eu estava decidida a comer, e assim evitar discuções, mas por mais que eu tentasse, meu estomago recusava a comida, me fazendo “gorfar”, e isso irritou muito o JG, que gritou: “CHEGA! Não quer comer? Não consegue comer? Dane-se! Quem vai voltar pra UTI é voce, não eu!”, então falei: “Me deixa tentar comer só a salada, pode ser? É leve, talvez desça!”, surpreso, ele me olhou, e disse: “Só a salada? Ta!”, e aos poucos e lentamente, consegui comer toda minha salada, e quando terminei, ele disse: “Voce ta bem? Vai vomitar?”, eu disse que estava bem, e então, enquanto abria a geladeirinha que tinha no quarto, ele disse: “Hum, que bom, porque tenho mais duas porções aqui, e voce vai comer tudo!”..

Depois de um dia, não dos melhores, parecia que o JG estava mais “zeem” apos ter me feito comer toda aquela salada, e eu não ter passado mal, então ficamos assistindo “Os Simpsons” pelo computador, até quem enfim peguei no sono, acordando na manhã seguinte, com o celular da S tocando. 😡 Se ha algo de semelhante entre o JG e eu, é o fato de odiarmos ser acordados desnecessariamente, então aquele dia já não havia começado bem! -_- Enquanto meu irmão se trocava pra ir pra casa, pedi para que a S me desse de café, o cereal que a médica me deu, mas, então o JG disse: “Acabou, eu comi ontem!”,, 😡 Eu fiquei com muita raiva, e explosiva como era, gritei: “ACABOU? QUEM DEIXOU VOCE COMER O QUE ERA MEU? QUE INFERNO, MEU! E AGORA O QUE EU COMO?”, ele e a S ficaram me olhando, e quando parei de gritar, ele disse: “S, ele ta do lado da geladeira. Tchau!”, e saiu sem nem olhar no meu rosto. 😥 Fiquei calada e, sem graça, falei: “S, por que eu sou assim?”, ela, enquanto me dava o cereal, disse: “Assim como, fia? Uma bomba ixprosiva, é? Sei não!”, eu, pra não chorar mais, dei risada, e pra mudar de assunto, falei: “S, se diz “explosiva”, não “ixprosiva”, tá?!”, ela sorrio, e disse: “Tá, na sua proxima ixprosão eu falo certo!”.. 😳

Após a “patada” que a S me deu, calada e de pessimo humor terminei meu café, e enquanto fazia fisioterapia, uma mulher entrou em meu quarto e, muito sorridente e simpatica, falou: “Olá, Yo! Bom dia, linda! Tudo bem?”, eu olhei pra ela, e como não a conhecia, imaginei que fosse outra doida que ouviu falar de mim pelo hospital, e decidiu vir me conhecer, então dei um sorriso forçado, e falei: “Oi! Bom dia! Quem é voce?”, ela deu risada, e disse: “Sou a P, a psicologa do hospital, Yo! Muito prazer!”.. Fiquei surpresa, mas até que demorou para pensarem que eu precisava de tratamento psicologico, pois afinal de contas, como eu já disse antes, a palavra “suicida” esta tatuoada em minha testa! =/ Por mais que eu detestasse a idéia de ser analisada, agi naturalmente, e sorrindo, falei: “Oiii! O prazer é todo meu! Pode me chamar de Neka!”, ela sorriu e, enquanto a fisio se despediu e saiu do quarto, falou: “Ta bom, Neka! Agora me diz, como esta se sentindo?”, eu disse que estava otima, e ela falou: “Ah, que bom! Se quiser conversar pode pedir para me chamarem, ta bom? Sabia que conheçi seus pais?”, fiquei feliz ao saber, e falei: “Sério? O que disseram sobre mim?”..😊

Ela sorriu, e só disse: “Elem te amam, mocinha! Te amam muito!”, e eu falei: “Eu sei disso, P, tambem os amo! Mas eles não te contaram que eu tambem queria ser psicologa?”, ela ficou surpresa, claro, e falou: “Verdade? E por que, Neka?”, eu, dando risada, respondi: “Pode parecer inacreditavel, mas até então, eu me considerava uma pessoa muito calma e paciente!”, ela deu risada, e depois da S gritar: “Ooo, se é calma!”, ela disse: “Ah, gente, acreditem, todos nós já perdemos a cabeça!”, então falei: “É né, mas acho que passei um pouquinho do limite! Só acho!”, ela deu risada, e eu falei: “Mas tambem queria ser psicologa, porque adoro estudar e observar o comportamanto humano! Como por exemplo, eu conheço muito bem o comportamento do meu irmão. Se eu prestar atenção nele, sei quando ele ta mentinto ou não!”, elas deram risada, e perguntaram como eu sabia, eu ri, e falei: “Ele tem um…”.. Não tive tempo de terminar de falar, pois as enfermeiras entraram pra me dar banho, e a P teve que sair do quarto! -_- Depois do banho, e de sentir todas minhas dores matinais, almocei muita salada, e durmi o restante da tarde, até acordar com o ronco da S, e a fisio dizendo: “SURPRESA!!” . 😲

Com o grito da fisio, a S levou um susto tão grande que, quase caindo do sofa, disse: “Minha Nossa Senhora, o que aconteceu?”, nós demos risada, e eu falei: “Relaxa, S! É só a T, não Nossa Senhora!”, e ela, mais calma, disse pra T: “Munhé de Deus, que susto tu me deu!”, a T deu risada, e disse: “Me desculpa, S, eu só quis fazer uma surpresa pra Neka!”, e enquanto abria um saquinho, me disse: “Olha o presentinho que eu te trouxe. Espero que voce goste!”, e então, desse saquinho ela tirou uma coisa que, pra mim, pareceu uma miniatura de dico voador, mas sem ter certeza, sorri, e falei: “Muito obrigada, T! Mas… o que é isso?”, ela deu risada, e então abriu aquele “disco voador”, me mostrando que era o mais incrivel estojo de maquiagem que eu já tinha visto! 😮 ❤ 😮 Eu amei o presente, e a agradeci muito. Pedi para ela me mostrar cada detalhe dele, já que eu não pudia fazer isso com minhas próprias mãos, e ela, amavel como sempre, fez isso com todo prazer! ❤ ^_^ Após passarmos quase toda a sessão só mexendo no estojo, ela disse: “Ta, agora vamos se exercitar um pouquinho, né?!”, eu ri, e enquanto ela mexia na minha mão, nos meus dedos, fiquei olhando e tentando mexe-los, como sempre, mas era inutil, então falei: “T, eu sinto meus braços, ombros e pescoço, mas os dedos e as mãos, não. Iso quer dizer que, assim como o restante do corpo, provavelmente nunca mais irei mexe-los, né?!”.. 😭

Ela me olhou, e disse: “Com o tempo, assim como foi em seus braços e ombros, talvez sua sensibilidade e movimentos voltem aos poucos. Mas é como eu já te disse, não temos como dizer com certeza, pois só o tempo e muita fisioterapia irão mostrar!”, eu, ainda curiosa e impaciente, falei: “Ok! Mas, suponhamos que eu me recupere completamente, quanto tempo isso levaria?”, ela respirou fundo, e com um pouco de receio, respondeu: “Não sei, Neka, mas talvez, com muito esforço, fisio e dedicação, leve uns tres anos até que voce se recupere por completa. Talvez!”. =/ A primeira coisa em que pensei foi no tempo que eu perderia para tentar reverter um unico erro que cometi.. E a segunda, na quantidade de coisas que eu perderia ao longo de todo esse tempo.. 😥 =( Disfarçando minhas frustrações, dei risada, e falei: “Hum.. então to de ferias prolongadas?! Que maravilha!”, ela e a S deram risada, e ao termino da sessão, a T foi embora, e o JG chegou, pra variar, de pessimo humor! -_-Me mantive calada e pensativa, enquanto ele conversava com a S, e quando as enfermeiras entraram pra me virar e medicar, eles desceram pra fumar, me dando assim um momento a sós para chorar! 😭

Após me virarem, mesmo sentindo aquelas dores horriveis, quando as enfermeiras me perguntaram se eu estava bem e confortavel, com os olhos fechados para tentar segurar as lagrimas, falei: “Ta otimo, meninas. Obrigada!”, elas, estranhando meu comportamento, olharam uma para a outra, e falaram: “Voce não ta com dor, Yo? Tem certeza?”, eu, querendo que elas saissem logo, fingi um sorriso, e falei: “Eu to bem, já falei! Podem ficar tranquilas!”, e elas, disseram: “Ok! Mas não quer que fiquemos enquanto o JG não volta?”.. Eu então perdi a paciencia, e chorando muito, falei: “Caramba, eu to bem, voces não estam vendo? Eu só preciso ficar um pouco sozinha, posso?!”, as coitadinhas se assustaram, e disseram: “Ow, Yo, se acalma, querida! A gente vai sair agora. Fica bem, meu anjo!”. 😥 Ser grossa com elas tambem me deixou mal, enquanto sem nenhuma expressão facial, sentia as lagrimas escorrendo pelo meu rosto, me perguntei varias vezes: “Quantas coisas voce tera que perder, até que seu temperamento mude, e assim coloque um fim nessas suas mallditas “explosões”, que são a causa de voce estar nessa situação?”.. 😡😭

Ao me fazer essa pergunta, comecei a lembrar de algumas ocasiões em que “explodi”, e imediatamente, me lembrei do ultimo dia em que fui a escola, que foi no mesmo dia do “incidente”. =/ Eu estava no patio com um amigo (o que bateu com o ursão na minha cabeça, lembram?!), e ele tinha uma quedinha por mim, mas mesmo ele sendo muito legal e meigo comigo, eu estava namorando com o B, então só eramos amigos mesmo, e ele respeitava isso. Mas minha amiga J, veio até nós, e ao nos ver juntos, literalmente, me empurrou pra cima dele, quase fazendo com que nos beijassemos… e é claro que não gostei! =/ Fiquei muito brava com ela, e automaticamente dei um tapa muito forte em sua orelha esquerda, fazendo com que minha amiga quase chorasse de dor.. =( Eu me arrependi, e a peço perdão até hoje, mas graças ao meu temperamento, machuquei e quase perdi uma das poucas pessoas que permanecem ao meu lada até hoje! =( (J ❤ ) Depois de chorar e relembrar dessa, e de muitas outras explosões, o JG voltou, e ao me ver com o rosto molhado, sem dizer nada a respeito, enxugou minhas lagrimas, e depois disse: “Quer chocolate, ou posso comer tudo sozinho?”.. 😛😥

Após me esbaldar de chocolate, me senti muito melhor.. :pFiquei um pouco mais de tempo virada, e surpreendentemente, quando falei: “JG, chama as enfermeiras para me desvirarem, por favor?”, ele respondeu: “Ta bom!”, e apertou a campainha! 😮 Eu achei muito estranho ele não reclamar, mas o medo que fiquei dele mudar de idéia, me fez agir naturalmente, e apenas agradece-lo. ^_^ 😉 Já desvirada, assim como quase todos os dias, fiquei assistindo “Malhação”, enquanto ele continuava mexendo no computador e ouvindo musica, até que em um comercial na TV comentou sobre o show que a idola do JG, Amy Winehouse, tinha feito ha alguns dias atras aqui no Brasil, show que ele estava empolgado pra ir. Então eu, sem noção como sempre, falei: “Ué, voce não disse que iria no show da Amy? Por que não foi?”, ele olhou para mim, e sarcastico, disse: “Ah, Neneka, eu não sei! Mas talvez tenha sido pelo fato da minha irmã, louca, ter pulado de um prédio, e acabado com a paz da familia toda! É, talvez tenha sido por esse unico motivo mesmo!” -_- Sem graça e constrangida, só respirei fundo, e olhando para o nado, falei: “Me desculpa, JG!”, depois me calei, e assim fiquei até o jantar chegar.. 😥🤐

 

Capítulo 19 – Gato e Rato

Assim que me viraram, a dor voltou, e talvez por eu não querer chorar, e muito medos gritar, ela estava muito mais intensa, tive a sensação de ter laminas afiadas entrando no ombro em que eu estava apoiada. Então, como ficou impossivel me controlar, enquanto elas me mantiveram de lado, virei meu rosto pro travesseiro, e assim chorei e a gritei em silencio, até que me desviraram, e eu disse, ainda chorando: “Por favor, peção pra ele sair um pouco, ele não pode me ver ass…”.. mas bem nesse momento ele olhou pra mim, e claro, me viu chorando! =( Na hora fiquei sem saber o que dizer, então ele disse: “O que foi? Ta chorando por que? Ta doida?”, e eu, tentando desfarçar, gritei: “Não to chorando, meus olhos só então ardendo! Agora para de me olhar, que droga! Me deixa em paz!”, ele se irritou, e disse; “Nossa, menina! Vai ser estupida assim, na…”, então a enfermeira o interrompeu, dizendo: “Yo, voce vai virar agora, ou mais tarde?”, e eu disse: “NUNCA!”. 😡 .. Nossa, nesse momento ele ficou muito bravo comigo! =( 😮

Ao me ver ser grossa com as enfermeiras, o JG, muito irritado, disse: “Voce fala direito com as pessoas, menina! Por que voce não quer virar?”, eu, chorando e irritada por ele estar me vendo daquele jeito, falei: “Por que sinto dor, droga! Não quero e não vou virar!”, e então ele disse: “F@da-se a sua sua dor! Pensasse nas consequencias antes de fazer merda! Agora voce vai ter que aguentar!”. 😡 .. Naquele momento me senti pessima, fiquei com muita raiva ao ouvi-lo dizer aquilo, mas não tive argumentos pra discutir, pois ele estava com a razão… infelizmente! 😥 Me calei e permiti que me virassem, mas, sem consegui disfarçar a dor fisica e emocional que a situação causara, voltei a chorar e gritar, implorando para que me desvirassem, mas o JG não permitiu e as mandou sair do quarto e não dar atenção para o que eu falasse! 😡 Fiquei durante uma hora na mesma posição, chorando e pedindo pra ele ceder, mas como ele só ficou mexendo no computador, sem nem mesmo olhar pra mim, falei: “Voce deve ta amando me ver sofrendo assim, né? Por que voce me odeia tanto, meu? Sou sua irmã, caramba!”.. E então, quando as enfermeiras voltaram pra me desvirar e o JG olhou pra tras, eu pudi olhar seu rosto, e vi que seus olhos estavam inchados de tanto chorar.. 😥 =(

Ao ve-lo tentando esconder sua dor, foi como levar um choque, gente! Ele sempre soube esconder suas frustrações e dor, por tras de um sorriso gentil (ou mal-humor, comigo), por isso a unica vez em que havia visto ele chorando, foi quando minha avó faleceu.. =( Fiquei sem saber o que dizer, enquanto ele enxugava suas lagrimas, então decidi fingir não ter percebido, e, mudando totalmente o foco, falei pra enfermeira: “Tia, voce sabe me dizer se tenho como proibir a entrada de alguem que eu não queira receber?”, e ela, que acabara de me desvirar, disse: “Tem sim, Yo! E quase toda a equipe sabe quem voce não quer receber, mas não podiamos banir, sem que voce pedisse!”, então falei: “Beleza, não deixem mais a MG entrar, por favor!”, ela disse: “Ok, Yo! Pode deixar!”, e as duas sairam do quarto. ;)Logo que sairam, olhei pro JG, que estava com os fones no ouvido, e vi, pro meu alivio, que havia parado de chorar, então permaneci quieta, e fiquei vendo TV por horas, até que o nosso jantar chegou… infelizmente! 😥 =( depositphotos_129345782-stock-illustration-young-man-face-angry-facial

O jantar chegou, e aquela seria a primeira vez que meu irmão me daria comida, mas não deu muito certo.. =/ Logo que ele abriu minha bandeija, o enjou voltou, e eu, morrendo de medo da reação dele, falei: “JG, não vou comer, não! To enjoada, vou acabar vomitando!”, ele não gostou de ouvir isso, então disse: “Vai sim! Pode deixar de frescura, porque eu não sou besta! Vai comer sim!”, eu tentei insisti, expliquei que o remedio causava o enjou, mas ele, sem dar a minima importancia para o que eu dizia, me fez comer cinco culheradas de arroz com cenoura cozida, até que eu falei: “Chama a enfermeira! Vou vomitar!”, e ele, ainda duvidando, disse: “Abre essa boca, e come, Neneka! Não vou chamar…”.. Então, antes mesmo dele terminar de falar, vomitei, e ele, sem saber o que fazer, e em panico, saiu correndo do quarto, gritando: “Enfermeira! Enfermeira!”, elas vieram me limpar toda, enquanto ele se acalmou e tentou, em vão, jantar.. =/ Depois de limpa, o JG voltou pro computador, e apos algum tempo, eu, que fiquei vendo TV como sempre, acabei dormindo, mas durante a madrugada, ao abrir os olhos, me assustei ao ver o JG em pé ao lado da cama, chorando enquanto me olhava.. 😥

Ao ve-lo ali, me assustei, claro, mas me senti pessima, e acabei agindo da pior forma possivel… sendo a tola orgulhosa que eu ainda era! >:(Ao inves de perguntar o que ele tinha, ser compreensiva e ouvi-lo, pra não demonstrar fraqueza, olhei pra ele e, muito séria e grossa, falei: “Aff.. O que foi, heim? Ta chorando por eu não ter morrido, né?! Pois é, eu tambem choro por raiva de não ter prestado nem pra morrer! Mas por que ao inves de chorar, voce não me ajuda a morrer? Assim nós dois seremos felizes!”.. Nossa, o coitado ficou sem reação, olhando pra mim, chocado e chorando.. 😥 =( depois se afastou e, sem dizer nenhuma palavra, foi chorando pro banheiro, enquanto eu, percebendo a besteira que tinha dito, comecei a chorar de raiva e arrependimento, mas mesmo assim, meu maldito orgulho não deixou que eu pedisse desculpas! 😡 =( Acabei dormindo antes dele sair do banheiro, e só acordei na manhã seguinte, com aquela medica que parecia um anjo, dizendo: “Bom dia, Yo! Voce dormiu bem? Quer que eu te de café da manhã?”, eu respondi, muito desanimada: “Oi! To bem, mas não to com fome, não. Obrigada!”.. Não foi dificil pra ela perceber que eu estava pra baixo, então ela disse: “Yo, sua psiquiatra veio te ver?”, eu fiquei surpresa com a pergunta, e falei: “Não tenho psiquiatra! Por que a pergunta, doutora?..

A medica, então falou: “É que voce esta parecendo triste, Yo, por isso perguntei se ela a visitou novamente.”, e eu, ainda sem entender, falei: “Não to triste, doutora, só cansada! E eu não to entendendo a que psiquiatra a senhora esta se referindo, porque não me lembro de ter passado com uma!”, e então ela disse: “Não se lembra? Quando voce estava na UTI, seu pai trouxe uma para te atender, e saber se voce estava bem realmente.”.. Até o momento eu não fazia idéia que havia passado com uma psiquiatra, mas ao saber disso, me lembrei da visita de uma mulher que me fez varias perguntas sobre o que houve, mas eu as respondi vagamente, por pensar que ela era uma alucinação. 😮 :p Falei isso pra medica, e nós duas começamos a dar risada, imaginando quais foram minhas respostas, pois eu tambem não me lembrava delas. =/ Enfim, para acabar com aquele assunto, falei que estava com fome, e ela mesmo quis me dar o café.. mas mesmo tentando, eu não tinha apetite nenhum, então ela começou a me perguntar sobre o que eu gostava de comer, e quando respondi, a fisio chegou.. sem o tens. 😥

A fisio chegou, infelizmente, sem o tens (aquele aparelho que fazia minhas dores amenizarem), porque estava sendo usado por outro paciente.. =/ Então, enquanto ela começou a mexer e alongar todo meu corpo, a medica saiu, dizendo que voltaria mais tarde, e eu fiquei conversando com a fisio, sobre o JG que tinha um sono tão pesado, que parecia estar morto no sofa. :p Finalmente, no fim da sessão, assim que a fisio saiu, o JG acordou, e bem nesse momento as enfermeiras entraram pra me dar banho. 😡 =( E pro meu azar, ao verem o JG no quarto comigo, pediram para que ele as ajudassem a me colocar na cadeira de banho, e eu, odiando essa ideia, falei: “Não, gente! Já falei que não quero que ele me veja nua! Então não peção a ajuda dele!”, elas deram risada, e ele disse: “Menina, para de frescura! Quando voce for pra casa, quem voce acha que vai te dar banho quando a S não estiver?”, então falei: “Ta, eu sei! Mas até lá eu me acostumo com isso!”, ele deu risada, e disse: “Não! Chega de frescura! É pra hoje, e agora!”.. Ele nem me deixou fazer mais nenhum comentario, pois já veio pra cima de mim, e me colocou na cadeira, com a ajuda das enfermeiras. 😡 Mas ao ouvir meu grito de dor, ele ficou muito assustado! 😮 =(

Ele, ao ouvir meu grito, e me ver chorando de dor, começou a dizer: “O que foi? Te machuquei, Neneka?”, ele ficou tão desesperado e preocupado, que mesmo as enfermeiras dizendo que essas dores era comuns em mim, ele não se acalmava, e antes que eu o respondesse, ele gritou: “C@RALHO, ME RESPONDE, INFERNO!!!”, então, chorando de dor, e nervosa, gritei: “CALA A BOCA, E SE ACALMA, DROGA!!! Eu sinto muita dor quando forçam meus ombros, por isso grito e choro muito! Mas voce não me machucou, relaxa!”.. Ele enfim se acalmou, e tomou café enquanto me davam banho. 😉 Assim que terminei o banho, antes de sair do banheiro pedi para a enfermeira enrolar uma toalha em mim, e foi o que ela fez, mas durante a tranferencia a toalha caiu, me deixando totalmente exposta! 😮 =( Nunca me senti tão constrangida e envergonhada, gente! Voces podem me achar tola, mas eu nunca nem mesmo me trocava na frente do JG, por ser muito timida. Então, com vontade de sumir naquele momento, gritei: “NÃO ME OLHAAA!!!”, e ele falou, rindo: “Neneka, voce por acaso esqueceu que sou seu irmão mais velho? Já te vi até tomando banho quando eramos criança, então não tem porque voce sentir vergonha!”.. =/

A fisio me acordou… ou melhor, meu irmão me acordou, ao comprimentar a fisio, gritando: “OOOI, T!!”, levei um susto que quase sai correndo, gente!. 😡 :p Assim que acordei e comecei os exercicios, a T disse: “Que tal irmos para a poltrona, Yo?”, eu, como sempre, reclamei das dores e por isso Yqueria sentar, então ela começou a massagear meus ombros e me fez mudar de idéia. ^_^ Logo que me sentei, senti aquela senssação horrivel, da minha pressão caindo.. Tontura, perda da visão, só consegui ouvir o JG desesperado, gritando: “NEKA? NEKA?!!”, mas por sorte não desmaiei, porque a T deitou a poltrona, me fazendo melhorar imediatamente! ^_^ Ao me ver melhor, o JG disse: “Voce vai “apagar” sempre que se sentar, Neka?”, eu, como não sabia o que responder, olhei pra T, ela respondeu: “Não, é só até voce se acostumar, pois esta a muito tempo somente deitada.”.. Eu e o JG ficamos aliviados, e, mudando completamente de assunto, a T, disse: “Yo, por que seu apelido é “Neka”, se não tem nada a ver com o seu nome?”, eu dei risada, e respondi: “Porque eu parecia com uma boneca quando nasci, e de tanto me chamarem assim, meu apelido ficou “Neka”, e só me chamam assim!”, ela deu risada, e no fim da sessão se despediu, dizendo: “Tchau, Neka. Amanhã eu volto com um presente pra voce!”.. 😮 ❤ ^_^

Ao ficar novamente a sós com meu irmão, ouvindo o silencio junto a monotonia gritando em meus ouvidos, fiquei olhando o JG mexer no computador, e aquilo começou a me trazer lembranças.. =/ Me lembrei de que todos os dias eu descia para o apartamento da minha, até então, melhor amiga, e nós ficavamos até de madrugada na Internet, vendo videos bobos, ou jogando “Guitar Hero”, enquanto comiamos brigadeiro de colher. :p Lembrei de sempre ir pra lan house com uma das minhas amigas, assim que saiamos da escola, e ficavamos horas só no Orkut e no Twitter.. :pEram otimas lembranças, de momentos inesqueciveis, que podem parecer bobos, mas faziam parte da minha rotina, faziam parte da minha vida… e do nada tudo acabou! 😥 Comecei a chorar, pois foi inevitavel, todas essas lembranças se tornaram torturantes pra mim, pois todas as coisas boas e prazerosas que eu amava fazer, me fazia lembrar que nunca mais poderia faze-las… Então, chamei o JG, e chorando, falei: “Me diz, por favor… Por que eu to viva? Por que sobrevivi?”.. 😥 =(

Capitulo 18 – História no chuveiro!

ilustração-do-vetor-do-banheiro-água-de-banho-lisa-dos-desenhos-animados-que-fluem-do-chuveiro-e-bolhas-da-espuma-banheira-96666627Então falei: “Gente, não teve nada demais. Ele só me criticou, dizendo várias vezes, que se eu não tivesse terminado com ele, nada disso teria acontecido!”, elas ficaram surpresas, e uma disse: “Mas por que você  terminou com ele, Yo?”, eu abaixei
a cabeça, e por mais difícil que fosse dizer a verdade, falei: “Por que eu nunca gostei dele!”. 😮 =( Pois é, gente, eu nunca amei o J.. É horrível dizer isso aqui, pois nem mesmo ele sabe disso, mas é a verdade. =( Todas ficaram surpresas, e disseram: “Não?
Então por que namorou com ele?”, eu respirei fundo, e enquanto todas me olhavam em silêncio, falei: “Logo que terminei com o A, que foi meu primeiro namorado, teve uma excursão pro PlayCenter, e lá conheci o B…”, nessa hora fui interrompida pela S, que disse:”Esse é o garoto das mensagens, gente!”, eu concordei, dizendo: “É! É esse mesmo!”, e continuei a história: “… Durante o dia no parque, ele se mostrou ser um garoto incrível, então, como por coincidência morávamos na mesma cidade, marcamos um encontro. O encontro foi inesquecível, tipo comédia romântica.. até beijo na chuva rolou! Mas depois desse dia incrível, mandei um depoimento muito fofo pra ele, mas o que ele me enviou acabou com meu coraçãozinho, gente!”, 😥 =(

Elas curiosas, insistiram pra eu continuar contando, mas, dando risada falei: “Tá, eu conto! Mas alguém pode terminar de me dar banho, enquanto eu conto? Porque, sabem, eu não sinto meu corpo, mas mesmo assim sinto frio!”, todas riram, e enquanto uma voltou a me dar banho, eu continuei: “No depoimento que enviei pra ele, escrevi sobre como foi bom conhecê-lo, e que estava gostando dele. Mas então vi que ao invés de aceitar, ele apagou o depoimento! Fiquei chateada, claro, mas então ele me respondeu, e disse que a gente não iria mais se ver porque nossos horários não batiam, e também me pediu desculpas por não poder ter aceito o depoimento, porque a NAMORADA dele não iria gostar!”, 😮 Todas ficaram chocadas, assim como eu ao ler aquilo, e então disseram:”Não! E você não fazia idéia que ele namorava?”, e eu disse: “Lógico que não! O que me encantou nele foi o modo que ele falou sobre como odiava infidelidade. Foi uma baita decepção, gente, por isso eu decidi tentar seguir em frente!”.. =( 😥

Então, uma falou: “Aí que você conheceu o J?”, e eu respondi: “Ainda não! Depois que decidi esquecer o B, já era final de ano, e entrei de férias . Foi difícil segurar a vontade de mandar recados pra ele, ainda mais quando ele aparecia na lista de visitantes, no meu Orkut, mas eu consegui. E então, após alguns meses, fui em uma festa e ele estava nela! 😮 Levei um susto ao vê-lo sorrir pra mim, pois meu coração explodiu, mas tentei me conter, e conversamos a festa toda, e quando fomos nos despedir achei que iriamos nos beijar, mas ele disse que ainda estava namorando! Eu não acreditei nele, mas fiquei quieta! Duas semanas depois, as aulas começaram, e eu decidi começar a namorar, pra poder esquece-lo, então quando o J pediu pra ficar comigo, eu disse que queria um namorado, ai ele me pediu em namoro!”, elas me perguntaram se em algum momento eu gostei do J, e eu disse: “Sim! Comecei a gostar dele, mas não era amor, então depois de 8 meses tentando, eu percebi que não era justo ficar com ele, sendo que o B nunca saiu da minha cabeça. Então terminei com ele!”.. Sei que foi errado fazer isso, mas quem nunca tentou esquecer um amor, com outro? =( 😥

Elas estavam esperando pra ouvir o restante da história, mas eu estava exausta, então falei: “Gente, posso terminar de contar, depois que eu deitar? To morrendo de dor!”.. Ao me ouvirem, todas pareciam ter “acordado”, pois se lembraram das suas obrigações, e rapidamente sairam do quarto, ficando apenas uma enfermeira, e a S, que me deu um susto ao dizer: “Nossa, nem vi a hora passa! E agora seus pais já tão chegando!”, eu fiquei surpresa, e disse: “Eles vão vir aqui? Os dois? Nossa, mas eles não vão trabalhar? S, será que eles souberam do beijo?”, ela deu risada, e falou: “O fia, hoje é sábado, eles tão de folga! E eles não sabe do beijo, fica tranquila! “, então falei: “Hoje é sábado? Nossa, por que não me disseram?”, e enquanto ela me pedia desculpas, comecei a dizer pra enfermeira: “Vamo, tia, já ta bom! Chega de me esfregar, eu to limpa!”, e falei pra S ir chamar o enfermeiro, pra me colocarem logo na cama. ^_^ Algum tempo depois, quando eu já estava deitada na cama e chorando de dor, ainda de lado, vi meus pais e meu irmão entrando no quarto, e bem sérios. =/ Fiquei com medo, pensando no que poderia ter acontecido, mas tentei disfarçar a dor e o medo, os comprimentando com um sorriso. Eles se sentaram e permaneceram em silêncio, até que as enfermeiras saíram do quarto, e então os três se levantaram e, ainda bem sérios, vieram até minha cama, e eu disse: “Nossa, o que aconteceu?”.. 😮

Fique com medo do que iria ouvir, então, ao fazer a pergunta me calei, até meu pai dizer: “O que foi? Seu irmão foi demitido!”.. Eu fiquei surpresa, pois o JG havia começado a muito pouco tempo, nesse que foi seu primeiro emprego. Então falei:
“Sério, JG? O que você  fez?”, ele deu risada, e irônico, disse: “Ah, nada! Só precisei faltar algumas vezes, pra poder vir te ver na UTI. Só isso que fiz, Neneka!”.. Eu me senti péssima ao começar a ver que não fui a única a sofrer com as consequências do meu ato inconsequente, gente! =( Ao ouvi-lo, muito constrangida, olhei em seus olhos, e falei: “Me desculpa, por favor!”, ele, desviando o olhar, se calou, e enquanto comecei a chorar, meus pais disseram: “Agora não adianta chorar, Neka! O jeito é aguentar e seguir em frente!”, eu, ainda chorando disse: “Poxa, como o cara pode fazer isso, sendo que mora no mesmo prédio que a gente? Não dava pra ser um pouco flexível, meu?”, meu pai concordando comigo, falou: “Deixa! Deus sabe o que faz! E se ao invés do JG, fosse a N ou eu, que tivesse perdido o emprego?”, não tive tempo de dizer nada, pois minha mãe logo disse: “Ave Maria amor, nem pense numa coisa dessa!”, depois olhou pra mim, e disse: “Filha, as coisas estão ruins pro nosso lado, viu?! Você  nem faz idéia do que estamos passando!”.. 😮 😥

Eu, sem ter idéia  do que estava acontecendo, falei: “Como assim, gente?”, e enquanto o JG continuou muito sério, meus pais, dando risada e tentando esconder a frustração, disseram: “A sua lista de débito com a gente, ta crescendo, viu?! Por um tempo a gente vai ficar muito apertado, filha! Seu tratamento, as cuidadoras, as coisas que você  precisa, tudo é muito caro, então não vamos poder gastar mais nada!”, e eu disse: “Meu tratamento? Mas não temos convênio médico?”, meu pai deu risada, e disse: “Temos, mas ele só cobre uma porcentagem dos gastos!”, eu, surpresa ao saber disso, falei: “Nossa, então por que me deixaram nesse hospital? Por que não fui pra um público ?”, eles, balançando a cabeça, falaram: “Você passou por três hospitais públicos, porque um te empurrava pro outro, e finalmente, quando resolveram te atender e opera-la, chegou um caso mais grave, e você  foi passada pra trás. Então pedimos sua tranferencia pra cá!”, eu fiquei sem palavras, abaixei a cabeça, e só os agradeci, então eles respiraram fundo, e disseram: “Mas não tem problema filha, você tá viva, e só isso importa!”. =/ ❤ Depois de me abraçarem, pra mudar de assunto, falei: “Mas e agora JG, voce vai procurar outro emprego?”.. E então recebi uma noticia que me chocou! 😮

Ao ouvir minha pergunta, ele olhou para os nossos pais, e minha mãe disse: “Neka, enquanto seu irmão não voltar a trabalhar, será ele quem passará as noites aqui!”. 😮 Não tenho como descrever o desespero que fiquei ao saber disso, pois além de nós dois não nos darmos muito bem, e brigarmos o tempo todo, tê-lo alí comigo significaria depender dele para tudo, até mesmo para coçar meu nariz! Então comecei a chorar, e falei: “O que? Não façam isso comigo, por favor! Ele não tem paciência, gente! Eu não vou ficar com ele!”, e então minha mãe, muito séria, disse: “Neneka, a gente não tem mais como pagar a M, por isso o JG aceitou ficar aqui! Não temos mais da onde tirar dinheiro! Tenta entender, filha!”.. eu continuei insistindo por um tempo, mas quando percebi que não havia outra escolha, pois já estava decidido, me calei e continuei chorando, até que o JG disse: “Neka, para de chorar! É só por enquanto, meu!”, e como eu não parava, ele dando risada, falou: “Olha que eu coloco veneno na sua comida, e termino o que você começou, heim?!”.. Ao ouvirmos essa “piada” todos começamos a dar risada, e eu, brincando, respondi: “Tá, mas vê se coloca o suficiente pra terminar o trabalho, e não só piorar meu estado!”.. 😮 :p

Após meu irmão contornar aquela situação, enquanto ainda dávamos risada, entraram em meu quarto duas visitas inesperadas.. Minha progenitora, e minha avó! 😮 -_- Ao ve-las entrando com um sorriso no rosto, e sem nem antes bater na porta, fiquei chocada e com raiva, pois pelo o que voces sabem, não me sinto bem e nem avontade na presença da MG, minha “mãe-biologica”, e ela também sabe disso! 😡 Então, enquanto o JG foi abraça-las, e meu pai foi indiferente a MG, falando somente com minha avó, eu olhei pra minha mãe (BOADRASTA), que estava abraçada a mim, e só com o olhar, falei: “O que elas estão fazendo aqui mãe?!”, e ela, que permanecera em silêncio  até o momento, disse: “Fica calma, filha! Você tem visita agora, então vamos embora, tá?!”.. Eu fiquei desesperada com a idéia de ficar a sós com elas, então comecei a chorar, e disse: “Não, mãe! Pelo amor de Deus, não vão embora! Não me deixa, mãe!”, e ela, angustiada por me ver tão aflita, disse: “Se acalma, filha! Eu preciso ir pro trabalho agora, você sabe!”, mas eu estava tão alterada, que, começando a ficar com falta de ar, falei: “Mãe, é sério , fica! Coloca sua mão em meu peito, sente como meu coração está! Por favor, não me deixa com…”.. Assim que ela fez o que pedi, e sentiu como meu coração estava acelerado, me interrompeu, dizendo: “Meu Deus, Neka, se acalma, senão voce vai ficar mal de novo!”.. 😥

Enquanto eu tentava me acalmar, meu almoço chegou, e mesmo sem fome, para convencer minha mãe a ficar mais um pouco, falei: “Então antes de ir, me da comida, mãe? Depois vocês vão, por favor!”, e mesmo já atrasada pra ir pro trabalho, ela aceitou, dizendo: “Ta bom! Mas se acalma!”. =) Enquanto ela me alimentava, a MG ficou abraçada ao meu irmão, e só me observando, até que minha avó se levantou, pegou suas coisas, e disse: “MG, vamos embora, porque isso ta fazendo mal pra ela!”.. Nossa, senti um alívio imenso ao ouvir isso, que quase falei: “Só agora perceberam que não me fazem bem?!”, mas não disse nada, por ter compaixão pela LG (minha avó), pois achei que ela estava realmente preocupada, ao contrário da filha! -_- Permaneci em silêncio até que as duas saíram do quarto, se despedindo de mim apenas com um olhar…que eu ignorei! -_- Logo que saíram, parei de comer, e nervosa, falei: “Até quando aquela mulher vai continuar fingindo ser uma mãe preocupada? Alguém a informou que eu quebrei o pescoço, mas não bati a cabeça, pra ter esquecido tudo o que ela fez.. ou melhor, NÃO fez?!”.. 😡 mas como todos continuaram calados, falei: “Fiquei sabendo que quando tive que voltar pra UTI, era ela quem estava comigo! Voces sabiam que enquanto a fisio tentava me socorrer, ela ficou vendo TV?”.. 😡

Eles balançaram a cabeça, e meu pai disse, olhando pra minha mãe: “E ainda tivemos que paga-la..”, na hora não entendi o que ele quis dizer, então falei: “Que pai? Como assim tiveram que paga-la?”, e ele respondeu: “Paga-la, Neka! Ela cobrou pra passar a noite aqui!”. 😮 Fiquei muito chocada, genta, mas não pude fazer mais perguntas, pois minha mãe disse: “Tá bom! Chega desse assunto, agora a gente tem que ir embora, filha! A gente te ama, viu? Se desse viríamos ve-la todos os dias, mas não dá porque aqui é muito longe, e temos que trabalhar!”, eu disse: “Tudo bem, gente, eu entendo! Também amo vocês!”.. Então nós nos despedimos, e quando saíram, olhei pro JG, que ainda estava no sofa, e falei: “Ué, você  não vai junto?”, e ele disse: “Não! Vou ficar aqui com você , e só vou pra casa na segunda-feira de manhã, e depois volto a noite de novo!”, muito surpresa, falei: “O QUE?? Por que só segunda você vai embora?”, ele respondeu: “Você tá vendo a S aqui? Ela já foi embora, e como a M não vem mais, eu que vou passar o fim de semana aqui. Agora pode comemorar!”, e enquanto eu fiz uma cara de “fim do mundo”, ele ficou dando risada! -_- As horas passaram, e mesmo confinados no mesmo quarto, mal nos falamos, pois ele ficou mexendo no computador, e eu vendo TV, até que a fisio chegou para alegrar meu dia, e quebrar um pouco a monotonia do meu dia! ^_^ Ao ve-la com o tens, rindo, falei: “Ebaaa, hoje tem!”, e então o JG me olhou, e me zoando, disse: “Oh louco! Ta tão necessitada, que nem consegue esconder?”, 😮 a fisio deu risada, e eu, pra zoa-lo tambem, olhei pra ele, e disse: “Cala a boca, seu besta! Não sou como você, não!”, e ele respondeu: “Ah, não mesmo, é bem pior!”. 😮  :p ❤

Por sorte a fisio, que já havia virado minha amiga ( ❤ ), mesmo tendo ficado vermelha de vergonha, entendeu que estávamos brincando, e dando risada, disse: “Nossa, que amor vocês dois! Voces são irmãos?”, e o JG respondeu: “É… Infelizmente, somos!”, ela deu mais risada, e enquanto ligava o tens, falei: “JG, quer experimentar fazer isso? É legal, são choquinhos!”, ele olhou pra mim, e disse: “CE TA LOUCA? CHOQUES??” :O .. Eu comecei a dar risada da cara que ele fez, até que a fisio explicou como funcionava o aparelho, e ele se acalmou. :p A sessão passou rápido, e assim que a fisio saiu, as enfermeiras entraram pra me trocar e virar.. 😥 Assim que as vi, comecei a pensar em como não demonstrar ao JG, que eu sentia tanta dor, pois iria assusta-lo.. Então tive uma ideia, e falei: “JG, não olha pra cá, hein?! É sério! Não quero que veja meu corpinho, então só olha quando eu disser que pode!”, ele olhou pra mim, e disse: “Oxi! Eu to mexendo no computador, e ouvindo música, então você pode até sair correndo pelada, que eu não to nem ai!”, as enfermeiras e eu demos risada, e eu falei baixinho pra elas: “Por favor, gente, o mais devagar possível!”, e elas disseram: “Ta bom. Yo!”.. Mas era inútil tentar fugir da dor! 😡 =( 😥

Capitulo 17 – O Ultimo Beijo

 

87378987-jeune-homme-triste-triste-de-coeur-dépression-vecteur-plat-illustration-concept-fun-amour-de-c-ur-brisDe tanto a S insistir dizendo: “Come só um pouco, fia.. por favor!”, acabei cedendo, e ao tentar comer o almoço, que era frango grelhado, cenoura e salada, voltei a passar mal logo que ela colocou a comida na minha boca.. =/ então, muito enjoada falei: “Chega! Não vou comer! Não consigo, S!”, ela abaixou a cabeça, e enquanto fechava a bandeja do meu almoço, disse: “Eu entendo ocê, fia, mais se ocê num ir tentano, num vai sai daqui nunca! É isso que ocê quer?”, olhei pra ela, e quando fui responde-la,
a nutricionista entrou em meu quarto, dizendo: “Yo.. Yo.. Yo! O que esta acontecendo? To vendo que voce não comeu de novo! Por que?”, então falei: “Não sei o que tá acontecendo, tia. Não tenho apetite, o cheiro da comida me enjoa!”, ela muito seria, disse:
“Yohanna, você esta ciente de que se voce continuar assim, voltará  a se alimentar pela sonda no nariz?”, eu comecei a chorar, mas fiquei em silêncio até que ela disse: “O que você acha que conseguiria comer? Pode dizer qualquer coisa.”.. 😮 Olhei pra ela,  dando risada, falei: “Você  vai se arrepender de ter me feito essa pergunta tia!”.. :p .. e bem nesse momento o J chegou! 😮

Enquanto eu conversava com a nutricionista, ouvi alguém bater na porta, e imaginei que fosse o J, então pedi pra S manda-lo entrar, e enquanto ela foi fazer isso, falei pra nutri: “Lasanha! É impossivel que eu passe mal ao tentar comer lasanha tia!”, ela deu risada, se levantou, e disse: “Ok, Yo! Vou providenciar e se possível, te mando no jantar!”, eu a agradeci e enquanto ela saia, o J, com um sorriso tímido, entrou no quarto e me disse: “Nossa.. Oi!”, eu dei risada, e enquanto ele se sentava no sofa ao meu lado, falei: “Nossa, o que? To tão feia assim, é?”, ele me olhou, e segurando minha mão direita, que ainda tinha a marca da aliança que usei durante os nossos 8 meses de namoro, falou: “Não, pra mim você ta a mesma, o que eu não esperava era ser recebido com seu sorriso!”, eu fiquei sem graça, e pra disfarçar olhei pra S, que estava prestes a chorar, e falei: “S, senta aqui!”, e então ela disse: “Não, não, fia! Vo lá toma um café enquanto ocês conversa!”.. Eu nem tive tempo de pedir pra ela ficar, pois ela literalmente saiu correndo do quarto! 😡

Logo que a S saiu, ficou aquele silêncio, sabem?! Então falei: “Cri.. cri! Cri.. cri!”, ele riu dizendo: “O que foi? Tá tímida?”, eu dei risada, e falei: “Nada.. só odeio o silêncio! Agora me diga, J, como você  soube onde estou?”, ele disse que as meninas disseram o nome do hospital, e quis me fazer uma surpresa.. Eu dei risada, e enquanto ele brincava mexendo meus dedos falei: “É, e conseguiu! Mas por que quis vir mesmo sabendo que eu tava namorando com o B?”, ele olhou pra mim, e surpreso, disse:
“Tava? Por que, ele terminou com você? Não quer ficar com você  agora?”, eu respirei fundo, e falei: “Não foi ele quem terminou, fui eu que…”, ele então soltou minha mão, e me interrompeu dizendo: “Por que é sempre você  quem termina, heim? Isso é medo de ser deixada, só pode ser!”.. Nossa, me deu uma raiva em ouvir aquilo, mas me segurei, e só falei: “J, se você  veio aqui pra me criticar… Vai embora!”. 😡 .. após me ouvir, ele se desculpou, e enquanto pegava na minha mão novamente, eu disse: “Como foi que você  ficou sabendo de tudo?”, e então, com a cabeça abaixada, ele disse: “Eu fiquei sabendo na segunda-feira, quando entrei na sala de aula, e vi que você  não tava, achei estranho.. Depois pecebi que todo mundo tava me encarando e com cara de enterro, então. fui perguntar  o que tava acontecendo, e me contaram..” =( 😥

Enquanto ele falava, percebi a tristeza que estava em seus olhos, e falei: “Você e todos sabem que você não tem nada a ver com a burrada que fiz, né?”, ele olhou pra mim, levou minha mão ao rosto dele, a beijou e disse: “Todos, incluindo minha mãe, acharam que você  fez isso por estar grávida Neka!”. 😮 Fiquei pasma ao ouvir isso, então falei: “O que? Por isso que ela veio aqui? Você não contou que nós nunca…”, ele me interrompeu, dizendo: “Calma, já falei pra ela!”, mas eu, indignada, continuei exaltada dizendo: “Meu, como podem achar que eu faria isso com um ser indefeso dentro de mim, J? Eu não sou um monstro, não!”, ele um pouco emocionado, me abraçou, enxugou minhas lágrimas, e… me beijou! =/ .. Foi um beijo rápido, mas fui pega de surpresa, não entendi o porque do beijo, então no fim falei: “Não faça mais isso, não!”.. E o que ele respondeu gente?.. Se afastou um pouco, e disse: “Se você  não tivesse terminado comigo, isso não teria acontecido!”. 😡 Vocês devem se lembrar que minha mãe disse essas mesmas palavras, mas a diferença é que ela pode me dizer o que quiser, pois é minha mãe… Mas ouvir isso vindo do J, me deixou com muita raiva! 😡 Então olhei pra ele, e enquanto eu tentava, em vão, mexer minha mão pra ele solta-la, falei: “É a segunda.vez que você  ta me criticando, em menos de 30 minutos! Já pensou por um momento que isso pode ter sido a causa do nosso término?”.. 😡

Ele novamente se calou, e eu disse: “Para de me criticar, e pensar que seria diferente se estivéssemos juntos, por favor! Você pode até ter um pouco de razão, mas não tem o direito de me julgar!” 😥 Mesmo ainda calado, com o seu olhar pôde me dizer que eu estava certa, então também me calei.. e assim ficamos até a moça da copa entrar no quarto e deixar meu lanche. Ela levou um susto ao nos ver a sós, então assim que saiu, o J e eu começamos a dar risada daquela situação, e eu disse: “Imagina se ela
entrasse bem na hora que você  me beijou!”, 😮 ele dando gargalhadas, disse: “Nossa, eu seria expulso do hospital.. Tu é doida!”.. Ficamos rinto por um bom tempo, até que enfim nos acalmamos, e ele disse: “Quer que eu te dê o lanche?, e por mais que eu estivesse com fome, o agradeci, mas não pude aceitei sua ajuda, pois sabia que ao comer, eu passaria mal.. =( Pra mudar de assunto rapidamente, dando risada falei: “Reparou na minha cicatriz? Horrível, né?”, ele então, passando a mão no meu pescoço, disse: “Nem da  pra perceber, Neka, e agora também tem remédio pra faze-la sumir!”, eu dei um sorrisão, e ele disse: “Que falta me faz esse seu sorriso exagerado!”..

… ao ouvi-lo, dei risada, e falei: “Ah, para, J! Sempre que eu dava risada você dizia não gostar do meu sorriso, por ele ser exagerado. To mentindo? Então para com isso!”, ele sorriu, e falou: ” É melhor eu ir embora logo, você  tá muito estressada!”, então falei: “Meu, me diz qual é sua intenção vindo aqui? Nosso término não é tão recente, J, não fazemos mais parte um da vida do outro!”, ele abaixou a cabeça, soltou minha mão, e disse: “Você sabe que por mim nunca teríamos terminado, e se você quiser.voltar comigo agora, eu aceito!”. 😮 Fiquei surpresa em ouvir aquilo, mas jamais voltaria com ele sem amá-lo, então tentando faze-lo mudar de ideia, falei: “Sua atitude é linda, J, mas isso não vai acontecer! Eu terminei com o B, mas você  sabe que ainda o amo. Só que minha vida mudou completamente, tenho outras prioridades agora, e ter um namorado não faz parte disso! Você entende?”, ele, respirando fundo, disse: “Tá bom! Mas posso te visitar quando você voltar pra casa?”, eu disse que sim, e então nos despedimos com um beijo no rosto, e antes dele sair falei: “Me desculpa! Você  vai encontrar alguém que…”, mas ele saiu do quarto sem nem me deixar terminar de falar.. =(

Logo após ele sair, sozinha fiquei por alguns minutos, sentindo uma dor horrível no pescoço, e com muita vontade de chorar, até a S entrar no quarto toda sorridente dizendo: “E então, fia, como foi seu encontro? Ocês voltaram?”, disfarcei, dando risada, e disse: “Calma, mulher! É claro que a gente não voltou, né?! Só conversamos um pouco!”, mas ela, sem acreditar muito em mim, disse: “Ocês ficaram 4 hora aqui, só conversando?”, eu dei risada, e disse “sim” com a cabeça, então ela só falou: “Hum, que desperdício de tempo, fia!”. 😮 Fiquei pasma com ela, gente! Começamos a dar risada, e logo as enfermeiras entraram pra me colocar na cama, e a fisio veio me atender, trazendo com ela aquele aparelho milagroso (o tens), que colocado nos meus ombros e pescoço, amenizaram tanto minhas dores, que acabei dormindo pelo resto da tarde, e só acordei a noite, ao sentir o cheiro incrível da… lasanha! 😮 Assim que entregaram o jantar, a M veio me dar, e surpreendentemente, devorei tudo enquanto a M dizia: “Olha que maravilha, se eu soubesse que você gosta disso, já teria trazido pra você!”.. Mas, alguns minutos depois de acabar, pra variar, passei mal de novo! 😡 =(

Eu não fiquei surpresa em passar mal novamente, então, enquanto as enfermeiras e a M, trocavam as roupas de cama e minha camisola, só pensei no desperdício, pois a lasanha estava uma delícia . 😡 :p Depois de limpa, perguntei pra M, se a fisio da noite já tinha vindo, e ela respondeu: “Sim! Ela veio, ouviu seu pulmão, e como tava limpo, ela não precisou  te acorda.”, eu fiquei aliviada, pois foi o primeiro dia, em 1 mês e alguns dias, que não precisei ser aspirada.. ^_^ Então pedi a M, para apagar as
luzes e ficamos assistindo a novela das 21h, “Passione”.. Tentei muito prestar atenção, e me distrair um pouco, mas não foi possível! 😡 Enquanto as horas passavam, ao som do ronco da M, fiquei acordada lembrando e pensando nas fatos recentes, como: as críticas que o J me fez; meu término com o B; e a sonda que eu provavelmente teria que usar. =/ A noite passou rápido, e só após o sol nascer, peguei no sono, mas logo fui acordada pelo Dr. A.. -_- Ele, como sempre, segurando minha mão me deu “bom dia” e depois perguntou. como eu estava, então, aproveitando a oportunidade, falei:

… enquanto ele ainda segurava minha mão, falei: “Doutor, por que esse enjoo não passa nunca? O senhor já sabe se vou ter mesmo que usar a sonda? Por favor, me dê uma previsão, to angustiada…”, ele respirou fundo, e disse: “O seu enjoo é causado pela infecção, e pelo antibiótico que você está tomando, pois é muito forte, então você  continuará sentindo isso por mais um tempo!”, foi péssimo ouvir isso, mas só falei: “Tá, que ótimo! Mas e a sonda? Já descobri o que ela é, quando vou saber se terei que usa-la?, e ele me respondeu: “Você  vai tomar esse antibiótico por 15 dias, então logo saberemos sobre isso!”, eu dei risada, e irônica, falei: “15 dias? Nossa, eu vou passar quantos anos nesse hospital? Não posso ir pra casa, e tomar os remédios lá?”, ele deu risada, e saindo do quarto, se despediu dizendo: “Calma mocinha.. aproveite suas férias! Até logo!”. -_- Não achei a piada engraçada, mas preferi me calar e fingir um riso. 😡 Eu fiquei quieta e com raiva, chorando em silêncio por alguns minutos, até.começar a sentir uma sede horrível, mas como a M estava dormindo ainda, esperei até que uma enfermeira entrou pra me medicar, e então bebi quase a garrafa de 1 litro toda.. 😮 a enfermeira, rindo disse: “Nossa Yo, o que você  tem? Nunca pede água, e agora bebeu tudo isso de uma vez..”, eu tambem ri, e falei: “É estranho mesmo, mas tô muito quente!”, então ela colocou a mão na minha testa, e logo parou de sorrir.. =/

Logo que me sentiu quente, ela mediu minha temperatura, e ao ver o resultado disse: “Nossa Yo! Você  tá com 38.6 de febre!” 😮 .. eu não me assustei, nem me preocupei com aquilo, porque fora o calor, eu estava me sentindo bem. Então, enquanto ela saiu correndo do quarto, dizendo: “Já volto, Yo! Vou falar com seu médico !”, eu só fiquei torcendo pra ela não voltar com a Dipirona, aquele remédio  horrível! 😡 Assim que ela saiu, a M acordou, e o meu café da manhã chegou. Pra minha surpresa, eu consegui devorar um mamãozinho inteiro, e quando acabei não passei mal.. 😮 Fiquei feliz por alguns minutos, até a enfermeira voltar com a cadeira de banho, e dizer: “Yo, vamos antecipar seu banho pra agora, tá?!”, eu, detestando a notícia falei: “Aff.. mas nem fiz fisio ainda!”, então ela disse que combinou com a fisio, pra ela me atender por último. -_- Eu, sem ter como fugir, dando risada falei: “Beleza! Bora banhar, então, né?!”. elas riram, e enquanto a M a ajudava a arrumar as coisas pro banho, a S chegou atrasada, dizendo: “O gente, desculpa o atraso! O trânsito  tava..”, mas a M a interrompeu, dizendo: “Tá bom! Agora ajuda aqui, porque eu já to indo!”, e foi embora correndo, sem nem se despedir! -_- O enfermeiro entrou em seguida, pra me colocar na cadeira, e como sempre, eu gritei e chorei por causa da dor.. mas ao entrar no banho, comecei a conversar com as meninas, e…

… não demorou nada até que me perguntaram como tinha sido meu “encontro” com o J, e eu sem querer falar muito no assunto, respondi: “Ah.. foi ótimo! Ele me criticou, me beijou, a gente deu umas risad…”, e então, a S gritou: “Como assim beijaram?
Ocê mim disse que só tinham conversado, fia!”, e enquanto eu dei risada e falei: “Oh, meu Deus! Vocês vão mesmo me fazer contar tudo né?!”, uma das enfermeiras, falou: “Yo, perai! Já volto!”, e saiu do quarto.. Eu, sem entender o que ela foi fazer, rindo, falei: “Só espero que ela não tenha ido ligar pro meu pai, senão to fu…!”, as duas riram, e a S disse: “Bem que desconfiei, vocês aqui por 4 horas, só conversando!”, e assim que falei: “Ahh, que saco, S, foi um beijo inapropriado, só isso!”, a enfermeira voltou, trazendo mais duas enfermeiras e a fisio! 😮 Ou seja, no meu quarto havia 6 mulheres querendo ouvir o que aconteceu nesse encontro, que de interessante não teve nada! =/ -_- Eu comecei a dar risada, ao ver o chuveiro ligado, mas todas só estavam olhando pra mim e dizendo: “Vai Yo, agora nos conte os detalhes!”..